Eu não te pertenço, e esse é o teu maior castigo.

Não há necessidade de vingança. Eu não te pertenço, e esse é o teu maior castigo.

Não sou de reparar, mas vejo você tropeçando em cada esquina da vida. Quebrando corações e copos durante suas noitadas. E em cada esquina que vira, revira o estômago daqueles que ainda acreditam no amor.

Talvez você não estivesse preparado para conhecer alguém como eu e repito: você não vai se esquecer. Pelo menos não tão facilmente.
Serei o amor fantasma que sempre fará aparições em teus sonhos de sucesso e desapego.

Você pode fechar os olhos e pedir para eu sumir. Se desculpar aos deuses por fazer meu coração de circo. Se xingar por ser fraco demais e ter se apaixonado pela dona do prato que cuspiu.
Pode beber até o gosto da ânsia do meu beijo -aquele que não te dei- sair da tua boca. Vamos ver até onde você aguenta.

 

FELIPEROCHA-TIPOBILHETE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s