Sobre:

Há quem diga que os olhos são a janela da alma, depois que eu comecei a escrever descobri que não há nada mais esclarecedor sobre si mesmo do que a arte, no meu caso, a escrita. Conheço-me mais depois que comecei a escrever, e por consequência, vocês irão me conhecer, se lerem o que eu escrevo. Não digo coisas supérfluas como meu nome, idade e onde eu moro, porque isso qualquer um pode saber, estou dizendo coisas que eu alimento nos cantos mais obscuros dos meus pensamentos.

Escrevo sobre o que sinto, mas não só sobre isso, escrevo sobre o que você sente também, escrevo sobre o que você não sente e sobre o que gostaria de sentir. Me inspiro no cotidiano e em coisas passadas.

Vivo como observador, quase como um ator secundário, pois assim prefiro, tenho mais tempo para dedicar-me a estudar os sentimentos humanos.

Espero que se identifique com o que eu escrevo. Espero que se encontre em algum texto, espero que se veja em alguma frase, espero que se encontre em meio aos meus devaneios e pensamentos, que hoje, exponho à vocês.

Felipe-Rocha
Esse sou eu, depois de ter tomado banho!
Anúncios